LEVE-OS AO CAMPO SEM SAIR DA CIDADE

September 26, 2017

Nesta edição, e enquanto o bom tempo ainda vai resistindo, Outono dentro, deixamos-lhe mais uma sugestão de visita ao ar livre.
 

Entre os arranha-céus e a poucos quilómetros das avenidas cheias de trânsito, há espaços verdes com animais do campo, hortas biológicas e actividades rurais, como a lavoura ou fazer pão em forno de lenha. Se os seus filhos pensam que o leite nasce no pacote e que a fruta vem do supermercado, leve-os a estas quintas pedagógicas. No fim, difícil vai ser "regressar" à cidade. 
 

Quinta Pedagógica dos Olivais

Não é preciso bater continência ao Lanceiro, mas o cavalo esteve ao serviço da Polícia Florestal durante 17 anos, a patrulhar os parques de Monsanto e de Alvalade, por isso respeitinho. A gozar da reforma na Quinta Pedagógica dos Olivais desde 2009, o puro raça lusitano não está sozinho: conta com a companhia do cisne australiano Duque, do burro Bucho e de muitos outros animais como piriquitos, faisões, galos, galinhas, codornizes, pavões, ovelhas, porcos, vacas, cabras, bodes, gansos e patos reais. Inscreva os miúdos num dos muitos ateliês que a quinta vai organizando: vão ficar a saber mais de cerâmica e de tosquia e até aprender a fazer pão em forno de lenha. É capaz de dar jeito para o pequeno-almoço de toda a família, não lhe parece?

Quintinha de Monserrate

O seu filho não tira os olhos da televisão, passa as tardes a jogar no tablet e mexe melhor no computador que o informático lá da empresa? Está na hora de lhe mostrar o que é a vida agrícola. A Quintinha Pedagógica de Monserrate recria o ambiente campestre da região e convida os mais novos a brincarem aos agricultores. Até pode ser palco de festas de anos, com o tema Aniversário Saloio.
 

Quinta Pedagógica Zé Pinto

Não acha que está na hora de eles conhecerem outros cereais para além das Estrelitas e do Chocapic? Passem pela quinta do Zé Pinto, que ao longo de dois hectares tem trigo duro, trigo mole, cevada e tremocilha. Os miúdos podem aprender como uma semente se desenvolve até chegar ao prato e ver as geringonças que se usam na lavoura, como a alfaia e a grade de discos. Mais divertido é quando chegam à horta da Tia Alice e todos enterram as mãos na terra. Ervilhas e favas disputam o espaço com couves, tomates, beringelas, morangos, melancias e ervas aromáticas. Os vizinhos são prédios muito altos, mas na Quinta do Zé Pinto mais parece que se está longe, muito longe da cidade. 

Burros do Magoito

Os passeios de burro pela Serra de Sintra organizados por Jorge Correia começaram por ser uma brincadeira, mas transformaram-se numa coisa mesmo a sério: uma quinta pedagógica enorme, onde há póneis, coelhos, porcos e ovelhas. Os burros continuam a ser as estrelas da companhia: o Tico e o Teco até já foram à escola (literalmente: a uma escola da vila). Há espaço para festas de aniversário e asinoterapia para crianças com necessidades especiais.
 

Quinta Pedagógica Armando Villar

É o autêntico Fungagá da Bicharada. Para além de um burro de Miranda chamado Eléctrico, vivem nesta quinta perto de Cascais galinhas, ovelhas de raça merino, perus, patos, gansos, coelhos, cabras e porcos pretos do Alentejo. Quem trata deles é o senhor Tudor, que apesar do nome não faz parte da realeza. Quando há visitas, este moldavo goza de ajuda extra. É rara a criança que resiste a entrar no abrigo para alimentar os animais e passar-lhes a mão no pêlo - "Porque os animais são nossos amigos!", já dizia o saudoso Fialho Gouveia no saudoso concurso de televisão Arca de Noé.
 

Fonte: Time Out

Please reload

Featured Posts

DIA MUNDIAL DO ANIMAL: OS BICHOS VIERAM À ESCOLA

October 28, 2019

1/8
Please reload

Recent Posts

October 28, 2019

September 26, 2019

Please reload

Archive